Blog da Ceci

Discussões sobre tendências, carreira e trabalho em Comunicação, para pensar e discutir

Por quê você trabalha?

out 2018 | Adaptação, Oportunidade, Trabalho

Frequentemente sou procurada por pessoas que já trabalharam comigo e por alunos em busca de orientações sobre carreira e trabalho. Percebo que a maior dificuldade dessas pessoas é encontrar algo que faça parte de suas vidas, que “faça sentido”, ou porque simplesmente nunca pararam para pensar nisso, ou sempre foram levadas pelas oportunidades sem terem, de fato, pensado sobre o que as faz acordar com ganas de ir à luta dia a dia.

Nunca fui capaz de separar minha vida entre pessoal e profissional. Como diria o poeta, “a vida é uma só” e levo muito ao pé da letra essa afirmação. Por isso, trabalho sempre fez parte de mim, do pool de coisas que preenchem o que chamo vida e que, como essa senhora maravilhosa, tem de tudo um pouco. Daí no início sempre ter achado curiosa a procura por ouvir o que tenho para dizer. Pensava: mas por que eu?, que não sou necessariamente um exemplo dos manuais de carreira? E, aos poucos, fui percebendo que, na verdade, a conversa nunca é sobre trabalho em si, mas sobre propósito. Afinal, o que realmente importa na sua vida? E foi assim que descobri mais uma coisa que amo, conversas que sempre partem de uma volta às origens, ao que cada um tem de desejo, de projeto de vida, de valores. Apropriados dessa informação, creio que somos capazes de encontrar algo que se encaixe e que, de quebra, nos renda algum dinheiro para arcar com os tão famigerados boletos.

Semana passada, num desses papos, recebi eu a pergunta: mas e você, por que trabalha? Respondi de pronto que é para me divertir e divertir os outros. Divirta-se, trabalhe, divirta-se, está escrito na minha caneca preferida. Se não estiver funcionando assim, é hora de mudar. Não porque tenhamos que levar a vida na gaita, mas porque temos sim que fazer coisas que nos deem prazer. Acredito piamente nisso. E pelo menos até aqui, tem dado certo.

Hoje, ao topar com essa matéria que diz que o mundo está mais triste, no Projeto Colabora, me veio à cabeça 26 anos de trampos. Desde os tempos de música, passando pela dança, comunicação, gestão, consultoria, treinamentos, aulas e minha recente e neonata vida de pesquisadora, colecionei um monte de coisas deliciosas e fracassos retumbantes. Me orgulho de todos. Porque fazem de mim quem sou. E compõem a minha experiência. São parte da minha história. Aprendi com cada um deles – muito mais com os fracassos retumbantes do que com os tapas nas costas, é fato.

Ler a matéria me fez rever minha trajetória (especialmente nesses tempos duros e de tanto rancor explícito).

E você, se tivesse que responder a pergunta, o que diria?

Por Cecília Seabra

Por Cecília Seabra

Jornalista, consultora, mentora, pesquisadora, docente e apaixonada pela Comunicação. Mãe de gente e mãe de bicho. Atuo há 21 anos na área, com experiência que é resultado de passagem por todos os cargos e funções em agência, gerenciamento de crises, além de coordenação e gestão de comunicação e sustentabilidade em marcas líderes nos seus segmentos.

0 comentários

Trackbacks/Pingbacks

  1. Como estar preparado para gerir gente? - Cecília Seabra - […] No meu caso, eu sei que poderia ter sido mais solidária e menos solitária, menos ansiosa, poderia ter escutado…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *