Blog da Ceci

Discussões sobre tendências, carreira e trabalho em Comunicação, para pensar e discutir

Lives além da oportunidade: demandas pós-pandemia

jun 2020 | Comunicação, Conteúdo, Estratégia, Marketing, Oportunidade, Publicidade, Tecnologia, Tendência

O isolamento social inundou nossas timelines e e-mails com convites dos mais diversos. Assim, os dias foram tomando jeito de rotina e as lives, possibilidade de visibilidade para as marcas em meio ao isolamento social. Também, possibilidade de renda para os artistas num cenário de cancelamento de turnês e nenhuma perspectivade retorno. Vamos falar de lives além da oportunidade.

Nesse senido, cabe ressaltar que cada um decide sua estratégia de construção e gestão de imagens e reputação, e escolher aquele cantor mega bombado nas redes sociais para patrocinar pode ser um caminho. Ocorre que é preciso analisar o contexto. Isto significa, atualmente, considerar os efeitos devastadores da pandemia (também) para toda a área da cultura. E sem nenhuma previsão de recuperação.

O mundo muda, a normalidade também

Importante observar que “novo normal” é um eufemismo, e da perspectiva da reputação, por que não fazer do investimento um impacto real, se o contexto assim nos demanda. Mais do que nunca a sociedade tem aumentado a barra de cobrança por coerência.

Muitas marcas já perceberam e atuaram proativamente, reprogramaram verbas e direcionaram para ações de impacto real. Outras, seguem olhando o mundo somente pela lente da oportunidade. Nesse sentido, já tivemos retratações, Sleeping Giants, cancelamentos e vários benchmarks para mantermos o alerta na pauta do dia.

Oportunidades de visibilidade X Oportunidades de impacto: reputação em pauta

E o que é estar alerta? Neste caso, é olhar para além da visibilidade e ver as lives além da oportunidade. Como exemplo, peguei emprestado para ilustrar esse post uma imagem utilizada no Facebook pelo Vagner Fernandes, jornalista, escritor, pesquisador e uma das vozes mais lúcidas que tive o prazer de conhecer recentemente. Ele tem sido um ferrenho crítico das lives sem propósito, especialmente no que diz respeito ao papel dos artistas e da cultura como voz num ambiente tão tóxico quanto o que estamos vivendo no país.

Recorri a ela para explicitar como o momento pede compromisso para além dos resultados: com a sociedade. Querendo ou não, as marcas têm papel político e muita influência no universo midiático e de conteúdos. Os tempos mudam, as demandas mudam, a estratégia tem que mudar.

Afinal, o cliente tende a aplaudir com mais força quem pensa além da oportunidade.

Por Cecília Seabra

Por Cecília Seabra

Jornalista, consultora, mentora, pesquisadora, docente e apaixonada pela Comunicação. Mãe de gente e mãe de bicho. Atuo há 21 anos na área, com experiência que é resultado de passagem por todos os cargos e funções em agência, gerenciamento de crises, além de coordenação e gestão de comunicação e sustentabilidade em marcas líderes nos seus segmentos.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *